Blog das Essências
Blog das Essências
Blog das Essências

Os bicos e os Adolescentes!

O que parece é que foram feitos um para o outro, sem tirar nem por. Em algum momento da adolescência, todos acabam por acreditar que a vida lhes deve alguma coisa. Que o mundo está devendo algo para eles, ainda mais que estão produzindo “agora” a obra da vida de sua vida, que será de alguma forma um avanço para a humanidade!

Ninguém é capaz de ver isso, e tudo e todos estão numa articulação maquiavélica, formando um grande complô para destruir seu poder criativo e assim como seu futuro é chamuscado; e teria tudo para ser simplesmente brilhante. Contudo, uma vez que todos teimam em puxar seu pequeno tapete, “jamais poderei sair disso”!

A veia dramática, sem dúvida, acompanha o biquinho! Faz parte, talvez… porque muitos deles são gerados por mães que não perdem por nada deste mundo um capitulo sequer das novelas de Janete Clair ou Glória Perez e seus verdadeiros dramalhões, nos quais choravam e emocionavam muito com uma das namoradinhas do Brasil, que interpretam estes dramas.

Então é assim, para o adolescente, nada foi tão importante assim na vida; mas agora que está sentindo certa inspiração, certa luz que até parece ser “divina”, vem alguém e poda, corta! Justo neste momento que até aquela velha inibição que impedia de existir tão livremente com suas artes, sumiu! “Agora que sinto ser capaz de expressá-las, e viver com intensidade dentro das minhas artes como realmente merecem, quando fluem, acabo boicotada”!

Em todo caso, não importa muito qual o caso, tudo se torna um caso para o adolescente que resolve se revoltar e ficar de biquinho! E só ficar repetindo, que o mundo não é justo e a vida é má! E que não se pode confiar em nada e em ninguém!

Como falta vivência e por vezes é falta de literatura para a grande maioria destes jovenzinhos, não se tem muito como argumentar com eles, o melhor e sair da frente para não tropeçarmos no bico e tocarmos a nossa vida. Afinal quando resolvem que devem continuar sendo mimados por todos mesmo que não sejam os seus “papais e mamães”, melhor deixar para lá.

Enfim cada qual tem sua própria época para amadurecer, as vezes irão “passar a vida querendo mimos” e isto sem dúvida lhes custará caro, afinal cada vez que o “mundo lhes disser um Não” – agirão como bebes chorões e bicudos, olhando sempre para o que os outros não lhes dão, e não para o que precisam e já podem fazer por si mesmos!

Com toda pompa e glória dos 20 e poucos anos, são … ou pensam que são os donos do mundo e da verdade, até que não possam fazer algo… então o mundo cai… e claro a culpa é do outro.

Crescer é bom, mas dá trabalho, leva tempo! É um trabalho artesanal, é aí que aprendemos a pensar e a sentir com “realidade” as coisas, todas as coisas. A entender que o mundo não está aí só para nos servir; que a vida é uma estrada de mão dupla. Sempre teremos arcar com o Ônus para chegarmos ao Bônus!

Infelizmente nesta relação não existe lugar para bicos… é aqui que crescer se torna imprescindível…

No sistema das ESSÊNCIAS D’ÁGUA existem algumas formulações que podem ajudar a passar por esta fase de forma mais calma e facilmente.

SERENIDADE e MATURIDADE são duas delas. A primeiras dissipa e toxidade das tristezas do adolescentes e MATURIDADE trará equilíbrio para enfrentar os problemas desta fase tão conturbada. Para saber mais veja aqui mesmo no site em em –  FORMULAÇÕES –

Para adquirir click em www.loja-essenciasdagua.com

Mexilhões

Clique para ampliar a imagem.*

“Posso me relacionar melhor com os outros.”

Dados geográficos

MARANDUBA – UBATUBA – SP

A essência

Os mariscos são “muito na deles” – quase isolados  dentro de si mesmos. Só estão juntos por que foram colocados na mesma marisqueira.

Não são agressivos, embora tenham aspectos rude com ‘casca grossas, conchas com as bordas finas e afiadas’.

Como nós que moramos em apartamentos, que são construidos como fieras dos mexilhões, cada qual em sua casa, vivendo sua vida, sem tomar conhecimento do que acontece ao lado. Cada qual no seu proprio ritmo de vida.

Por outro lado alguns com mais dificuldades na convivencia, como os mexilhões não reagem bem ao toque, tão cortantes são suas conchas. Dar e receber carinho é um problema para eles, toda proximidade fisica é vista como invasiva.

A essência vibracional dos mexilhões irá ajustar este descompasso. Assim sem ter sensações de que será inadida ou agredida a pessoa com estas caracteristicas dos mexilhões poderá permanecer em sua ‘concha’, manter sua forma de vida, viver dentro de seu “quadrado” sem ser importunado, mas sem agredir quem simplesmente chegar muito perto.