Blog das Essências
Blog das Essências
Blog das Essências

Pressão e Sucesso

Será que o sucesso existe sem aquela pitadinha de pressão? Será que algum dia a pressão realmente acaba?

Sinceramente penso que não, somos estimulados desde bem pequenos a ter sucesso, um atrás do outro. Quer ver… pense bem, quando fazemos “festinha” para as crianças quando fazem algo novo, quando dá alguns passos mesmo que vacilantes, quando começam a andar de ‘bike’ sem cair ou quando tiram as rodinhas da primeira bicicleta, sempre somos estimulados, e aplaudidos nas conquistas, então aprendemos a querer mais.

Notas da escola – são boas, nos dão parabéns, junto com certa pressão para que no próximo boletim sejam ainda melhores, em todas as áreas, fez nível um, já perguntam quando seguira para o “dois”. Hoje em dia até os Vídeos Games cobram imediatamente para que faça mais pontos, vá para outro jogo com maior dificuldade, sempre com um novo desafio o que quer dizer… pressão     

Só que precisamos pensar que com o passar do tempo esta pressão começa a ser nossa. Nós mesmos passamos a querer mais e mais.

Imagine o quanto um atleta, de qualquer modalidade esportiva que pratique, desde muito pequeno. Os aplausos de seu sucesso vão se tornando parte de cada treino, de cada segundo a menos na tabela de pontuação para ultrapassar os próprios recordes.

As Olimpíadas no Japão acabaram. A maioria dos vencedores tem algo em comum. Subir mais um pouco no podium ou manter-se no que conquistou.

O certo é que a pressão de dentro ou de fora nunca acaba, natural é ser campeão, não nos preparam para não termos sucesso. Mesmo crescidos ninguém quer pensar em fracassar, perder, com isso o perigo é deixar de tentar. 

  Hoje vemos com muita frequência competições infantis que outorgam medalhas para todos os participantes, não importando perder ou ganhar. Talvez isso dê a falsa ideia que não preciso de esforço algum para receber prêmios.

Por outro lado não ajudam em nada o crescimento emocional, crianças precisam aprender a lidar com o que não dá certo, com os erros, em ficar fora do “podium”. Às vezes ganhamos, outras não. Isso nos diz que precisamos de mais dedicação, treino, mais paciência e persistência. 

A pressão nunca acabará, cada ‘nova’ ideia desencadeia uma torrente de ações para chegarmos ao ‘podium’ não importa qual, sempre iremos querer vencer, por isso lidar com a pressão externa e interna são coisas difíceis, e não sobra energia nem por um instante para o não dar certo, incluir a possibilidade do fracasso pode nos fortalecer, perder não pode ser o fim do mundo. Pode mostrar mais claramente a necessidade de maior tempo de treino e dedicação.

Precisamos nos preparar melhor para as coisas que não dão certo na vida, para não deixarmos de lado o que realmente importa que é tentar nos superar, dar o melhor de si em tudo que se faz não necessariamente é a certeza de medalhas, mas sempre pode ser um bom começo. 

Mamãe e seus 100 anos!

Para e por Lulu Moreira, minha mãe que faria 100  anos este ano, uma mãe do signo de escorpião, professora de desenho, e cheia de criatividade e dons artísticos, logo tínhamos muito em comum. A água sem dúvida foi um dos pontos que mais nos aproximou mesmo nos poucos anos que tivemos juntas, sempre foi a água e tanto fazia se água das piscinas ou a água do mar. Um pouco desta paixão ela passou para mim logo no começo colocou Marina como meu segundo nome.

É para comemorar seus 100 anos que deixei para este ano o lançamento deste primeiro livro  da série VIRA-MUNDOS para dar assim início a um projeto em que trabalho há anos, o de publicar livros infantis ou mesmo infantojuvenil, contando sobre as muitas vidas que existem no mundo das águas e fora delas.

Este, primeiro livro da série Vira-Mundos – Baleias em Abrolhos, é a versão infantil da história que deu início ao Sistema das Essências Vibracionais D’Água uma linha de medicamentos vibracionais que trazem equilíbrio e bem-estar, seja para o físico, mental, emocional ou mesmo
espiritual.

Para lá de Difícil

É assim que tenho sentido a situação da pandemia. Antes fosse só um resfriado, aquele que passa em um dia, ou nos deixa na cama, por um único final de semana, e vai embora.

Pois é, não é tão simples assim! Simplesmente chegou e pelo que parece para ficar por um tempo que não conseguimos dizer exatamente quando será o final.

O que sabemos com certeza é que o tal Corona Vírus esta por aí fazendo um estrago danado. Quem dá mole para o vírus, acaba no mínimo encrencado. Não temos remédios eficazes para uma cura. Muitos são tentados quando se esta numa cama de um dos hospitais. 

Só o que os médicos podem fazer é apenas testarem todos os medicamentos que existem ou estejam ao alcancem das mãos e em altas doses. Mesmo assim o risco do paciente é sempre grande.

O que resolve ficar em casa de quarentena de molho, no isolado em casa. A explicação da OMS (organização mundial de saúde), e de nossos médicos na verdade não ficamos em casa só para “fugir” do vírus, mas para que nem todo mundo fique doente e corra para os hospitais ao mesmo tempo, lotando as UTI’s que nunca terão leitos suficientes para toda população. 

Estamos todos em risco, e talvez todos peguemos o CONVID19 mais dia, menos dia, é só olharmos o número crescente de pessoas internadas e correndo risco.

Muitos estão saindo das internações sejam elas longas ou curtas, mas quando recebem alta se sentem bem pela saúde recuperada e felizes por estarem finalmente entre os seus em sua própria casa outra vez.

A nós cabe cuidar daquilo que esta em nossas mãos, o que esta ao nosso alcance. Primeiro fazemos o necessário, depois disso estaremos fazendo o possível e quando menos esperamos estaremos fazendo o impossível; São Francisco dizia isto para seus seguidores quando estavamnervosos e desacreditando na previdência divina.

Talvez a paciência seja este salto no escuro, o salto da fé que estamos precisando dar neste momento, para enfrentar o pavor da doença e chatice de ficar dias e mais dias em isolamento social.

Tirando o pé do Vale de Lágrimas

Sacolinha de pontos positivos.

Esta ideia foi tirada de uma proposta feita em algum site, TV ou Facebook. A sugestão aqui é para que todo mundo pegue um pequeno bloco para anotações e escreva apenas as coisas positivas que aconteceram naquele dia, mas o mais importante é fazer isso todos os dias.

Cada um pode criar seu jeito para anotar estes dados positivos. Um pote na cozinha, reutilizando uma caixinha de presente, vidro de azeitona, palmito ou mesmo uma sacolinha. E por aí afora, tanto faz onde você irá guardar as anotações o importante é escrevê-las e guardá-las.

Nossa mente pode funcionar de forma muito restrita para as coisas pequenas e boas que nos acontecem todos os dias, por vezes, várias vezes no mesmo dia, porém nem levamos em conta, passam por nós e deixamos ir como uma brisa que sopra e não volta. Assoberbados como somos não guardamos estas pequenas ‘graças’ do dia a dia.

Estou falando de coisinhas pequenas nada memorável como acertar na loteria, esta também, claro; mas dar atenção as coisas corriqueiras, por exemplo, passar longe de congestionamentos, chegar ao ponto de ônibus e justamente o seu ônibus chegar em poucos minutinhos. Estou falando aqui das pequenas alegrias que deixamos de lado como se não fossem importantes.

Vejamos um porque disto. Todos temos um pelo menos um, pezinho ‘pregado’ no vale de lágrimas que é a vida de desencontros e sufocos que nos assolam diariamente. Mentes ocupadas e atarefadas demais para registrar dados positivos, mesmo que pequenos.

Esta ideia vem para colocar mais atenção nessas ‘coisinhas’ e assim trazer para o consciente as situações positivas com mais força, com mais energia e vigor. Isso fortalece nossa própria positividade e crença de que coisas boas podem gerar mais coisas positivas e boas a todo momento.

Tirando nosso pé ou os dois pés deste vale de lágrimas da vida que aprendemos via uma educação judaico-cristã. Esta educação por si não é ruim, o ruim é acreditar nela sem a ter avaliado com o nosso próprio juízo de valores. Por isso esta ideia de escrever o que de bom acontece naquele dia.

A pergunta para que todos pensem e com isso resolvam anotar é : – Será que nada de positivo acontece pelo menos uma vez ao dia? E assim a sacolinha de pontos positivos pode no final do ano nos dar bons frutos. Um retorno que nossa caminhada nestes meses não foi um caos ao verificarmos o saldo total.

Certamente fazer este exercício nos fará amadurecer, aprender sobre ponderação faz parte da vida adulta. Maturidade é a soma constante de todas as experiências vividas dia após dia. Por isso ter consciência de tudo que acontece, positivo ou nem tanto, nos ajudará a fazer esta equação no final do ano ou até mesmo no final de cada noite.

O que poderá nos ajudar a ter uma melhor noite de sono e um novo dia com mais otimismo, por termos certeza de que coisas boas acontecem todos os dias.

Boas anotações a todos!

Esperança e Sonho

…”E o mar trará a cada um de nós esperança,  assim como o sono nos trará o sonho”…  – Cristóvão Colombo –

Não consegui encontrar onde esta frase foi realmente escrita ou dita por Cristóvão Colombo, nos lugares onde fui procurar não tive muita sorte, não teve jeito. Porém, isso pouco ou nada importa, o mais significativo aqui para mim é o que esta frase pode nos dizer em todos os momentos da nossa vidinha.

Será realmente que só o mar pode nos trazer esperança? Como trazia a cada navegador da época de Cristóvão Colombo, a cada partida das caravelas ao mar sem fim, a esperança se renovava com a mais remota possibilidade da descoberta de um novo caminho, de uma terra nova, um mundo novo.

Com este pensamento, me pergunto – será mesmo que só o sono poderá nos abrir as portas para que sonhos possam tornar-se uma realidade plausível no dia a dia? Ou será que sonhar é uma vantagem a ser trabalhada em nossas cabeças, para que a “fábrica de sonhos” nunca deixe de funcionar, jamais pare de ter ideias a alcançar, além disso, deixar metas por realizar não é uma boa pedida.

Sonhos e esperança andam juntos pela vida afora, seja dentro das caravelas de Colombo ou no embalo da própria cama na hora de dormir em casa; o que conta é não deixar desvanecer todas as possibilidades de realizar o que se quer. Não se esqueça disto.

É preciso não se acostumar com as coisas que o tempo tira de todos nós; por conta disso, é mais que prioritário ter a caixinha dos sonhos sempre à mão e em bom estado, aliás melhor ainda será em constante uso. O tempo não pode roubar a esperança de fazer a vida ter mais gosto, mais sentido, brilhar a cada novo dia. No mar, no ar através de um balão ou até mesmo numa lasquinha de algo que até, então, só pertencia a imaginação.

Cada um tem que alcançar seus próprios objetivos; como numa missão ele terá de que ser conquistado a cada passo, se é o que se quer, então é o que se deve fazer. Nesta caminhada podemos até não descobrir novos mundos como Colombo, porém, a vida tem mais sabor quando usamos a imaginação para realizarmos os sonhos que queremos transformar em sucesso na nossa realidade.

Desejo a todos nós que não nos falte nunca sonhos e esperança!

Mosaico das Essências – Sucesso.

Para ampliar a foto! Click! *

SUCESSO

Resultados abundantes e vantajosos!

Chegar ao Sucesso nem sempre é tudo na vida, fazê-lo criar raízes e frutificar é definitivamente de importância vital, para chegar ao topo é necessário desbloquear as energias negativas que certamente nos impedem de alcançá-lo, mas muitas vezes damos pouca ou nenhuma atenção de como iremos fazê-lo permanecer produzindo. Esta fórmula nos ajudará a manter o sucesso, depois de conquistá-lo.

Tenha Fé!

Mas o que é fé? NSraAparecida

Aurélio Buarque de Holanda, no dicionário “mini” que podemos colocar no computador -e me ajuda para caramba- diz entre muitos outros significados, que confiar e crer são os dois itens que fazem da fé uma virtude, uma grande virtude!

Se pensarmos bem sobre a fé, veremos que a verdade sobre ela é isso, só isso mesmo. Não existe nada lá, só a fé de que algo se transforma ou se transformará.

Ou, por exemplo, o dogma da igreja católica; onde nos deparamos seja com o vinho que na consagração se transformará no sangue de Jesus e com o pão, que acabará se transformando no corpo de Jesus após esta mesma cerimônia durante a missa.

Assim como todos, aguardamos com fé; aquela esperança transformará em cura, em algum momento, a doença que aflige a vida de alguém que amamos ou aquela dor que nos perturba. Aqui por conta dos problemas, sejam eles físicos ou emocionais, a fé pode significar também ter esperança de que algo vai mudar de forma positiva e para melhor.

Confiamos sim, pois fé é isso: a credibilidade, a confiança de que algo maior – melhor e que poderá ser o transformador esta aí, sim, porque a fé que já moveu até montanhas poderá fazer qualquer coisa acontecer, sem nenhuma sombra de dúvida!

Qualquer coisa pode ocorrer desde que a fé seja realmente verdadeira!

Então, esta fé que nos move e nos comove – nos dia 12 de Outubro, mais particularmente quando acompanhamos tantos atos de fé, mesmo nas semanas que o antecedem, por vezes semanas, são os “pagadores de promessas”, que vem arrastando suas cruzes por infindáveis quilômetros com elas nas costas. seu santuário recebe por ano uma infinidade de visitantes. Mas nesta data, seu dia é ainda maior o movimento, as missas, orações, velas, terços, canções, romarias e tudo que se possa imaginar. Vale tudo para comemorar, agradecer, pedir, ou apenas rezar uma Ave Maria no Santuário neste dia de festa.

Promessas que são cumpridas com velas em formatos variados, na sala dos milagres, onde sem dúvida, a fé é testemunha ocular do que foi pedido e do que foi realizado em nome dela. Não tem lugar sobrando, cada um dos “espacinhos” tem um pouco da fé de alguém gritando, acenando para quem quer que seja. Aquele que esteja sem ela, no momento, ou com a fé meio cheia de pó no fundo de uma gaveta; acaba sendo um aviso bem claro que a fé existe e que é capaz de fazer milagres e muitos milagres