Blog das Essências
Blog das Essências
Blog das Essências

TEMOS NOVIDADES!!!!

Nós temos novidades para vocês, é da série Vira-Mundos!

Estamos fazendo o lançamento neste próximo mês de mais um livro da série Vira-Mundos, livros infantis e infantojuvenis que contam um pouco de cada um dos elementos pesquisados para criar as Essências Vibracionais D’Água. 

Uma linha de medicamentos vibracionais / alternativos, que trazem equilíbrio e bem-estar, restabelecendo a harmonia, seja para o corpo físico ou para clarear a mente e os pensamentos, assim como pode estabilizar o lado emocional e espiritual.  

Estamos com cinco títulos editados pela Scortecci, selo Pingo de Letra – prontos para ler:

  • As Baleias em Abrolhos Ilustração – Paloma Dalbon
  • Dona Arraia – Ilustração – Marcelo A.Ventura
  • Enzo e o baiacu assustado – Ilustração – Gabriel Nascimento
  • A Joaninha viu o Beija-flor – Ilustração – Marcelo A.Ventura
  • Um peixinho bem esperto – Ilustração – Paloma Dalbon.                                                                                             

Agora aproveitamos o aniversário da Editora Scortecci e lançamos no selo Pingo de Letra  As Tartarugas de Davi lindamente ilustrado por Marcelo A. Ventura.

Livros Vira Mundos

Lembrando a vocês que alguns deles estão disponíveis em e-book.

Contudo nós não paramos por aqui, novas histórias que contam sobre a vida dos seres do mar e da terra, já estão sendo ilustradas e em breve estarão prontas para impressão. 

Livros sobre seres da água salgada, da água doce, sobre cavernas de cristais, ou ainda contando histórias de algumas plantas que estão espalhadas pelo mundo.

Traremos uma personagem nova, uma cachorrinha chamada Zoey para fazer parte da série Vira-Mundos, curiosa e brincalhona que logo na sua primeira história ela esta passeando pela praia conhece um pequeno caranguejo que se pendura em seu nariz.

Muitas outras criaturas com quem Zoey fará contato, estarão nos próximos livros, como peixes enormes e dorminhocos como uma espécie de tubarão, o tubarão-lixa; e de outros que são muito nervosos e nadam muito rápido, uma plantinha bem pequena hoje em dia, mas que já foi uma árvore muito grande em outra época, uma foca fofoqueira que quer espalhar novidades. 

Cabe lembrar que estas histórias também existem nos livros das Essências D’Água, contando o caminho que cada uma das essências fez até chegar a fazer parte do Sistema Vibracional, com as indicações de uso de cada um destes medicamentos alternativos, são três livros e se encontram à venda. 

A ideia de transformar estas histórias das Essências D’Água em histórias infantis e infantojuvenis é para que todos conheçam melhor o mundo que herdarão e assim olharem para nosso planeta com mais carinho e terem mais consciência e força para cuidar desta casa o “planeta Terra” que é de todos.

Mamãe e seus 100 anos!

Para e por Lulu Moreira, minha mãe que faria 100  anos este ano, uma mãe do signo de escorpião, professora de desenho, e cheia de criatividade e dons artísticos, logo tínhamos muito em comum. A água sem dúvida foi um dos pontos que mais nos aproximou mesmo nos poucos anos que tivemos juntas, sempre foi a água e tanto fazia se água das piscinas ou a água do mar. Um pouco desta paixão ela passou para mim logo no começo colocou Marina como meu segundo nome.

É para comemorar seus 100 anos que deixei para este ano o lançamento deste primeiro livro  da série VIRA-MUNDOS para dar assim início a um projeto em que trabalho há anos, o de publicar livros infantis ou mesmo infantojuvenil, contando sobre as muitas vidas que existem no mundo das águas e fora delas.

Este, primeiro livro da série Vira-Mundos – Baleias em Abrolhos, é a versão infantil da história que deu início ao Sistema das Essências Vibracionais D’Água uma linha de medicamentos vibracionais que trazem equilíbrio e bem-estar, seja para o físico, mental, emocional ou mesmo
espiritual.

Aniversariante do mês!

Não podemos esquecer desde aniversariante do mês de setembro Dr. Edward Bach, e que merece a nossa atenção e reverencia.

O idealizador das Essências Florais, que até hoje recebe o nome mais conhecido como Florais de Bach, ele nos trouxe uma nova visão sobre o meio-ambiente e o que ele pode nos proporcionar.

Através da energia de cada uma das flores, plantas e água das fontes onde pesquisou, criou uma nova terapia alternativa, que se propõem a equilibrar as emoções e trazer bem-estar mais que merecido a todos que necessitem.

Dr. Bach como um grande mestre nos deixa sua história e vivência com a natureza e tudo que por experiência própria na sua vida, em uma lugar bem mais calmo que a Londres da sua época. Cercado por flores que sutilmente o tranquilizavam e lhe trouxeram equilíbrio às suas emoções.

Primeiramente, apenas por caminhar através de áreas onde florescia em abundância uma flor em especial. Esta sensação de bem-estar levou-o a pensar e assim passou a pesquisar sobre esta flor, e logo depois expandiu seu repertório, sempre buscando a relação entre uma coisa e outra.  Dr. Bach nos deixou um repertório de Essências Florais, nos deixando uma porta aberta para outras possibilidades ao nos propor a Essência Rock Water uma Essência colocada em uma fonte de água natural.

Nós terapeutas de hoje, começamos nossos estudos com os escritos deixados por ele, e seus seguidores, para depois seguir por novos horizontes. Porém sempre “surfando” nas ondas do mestre Bach.

Muitos outros repertórios surgiram depois que os Florais de Bach, foram energizar outras paragens além da Inglaterra. Assim surgiram os Florais da Califórnia, Canadá, Alasca, Austrália, Deserto Arizona, e muitos outros mais. No Brasil muitos sistemas florais e vibracionais, surgiram como os Fito-florais de Minas, Filhas de Gaia, da Amazônia entre outros.

As Essências D’Água surgiram de estudos e pesquisas de campo sobre o mundo animal, mineral e vegetal. A primeira questão que surgiu foi à respeito de um comportamento da enorme Baleia Jubarte que vem todos os anos da Patagônia até o Arquipélago de Abrolhos, para ter seu filhote em águas quentes e tranquilas, longe de predadores em potencial, e por lá permanecem por meses mesmo sem ter o que comer, para amamentar e cuidar de sua cria. A questão levantada foi :- O que este comportamento que é de maternagem e “colo” tem em comum com o comportamento materno nosso, humano.

Tantos os machos como as fêmeas se “instalam” na costa da Bahia com este intuito, procriar, criar, cuidar e alimentar os seus, até que tenham forças e vitalidade para enfrentar a vida no gélido mar da Patagônia.

Assim foi dado início ao que hoje 20 anos depois é o Sistema das Essências D’Água. Através da energia e vibração de cada “ser”, pesquisando e relacionando o comportamento desses com o nosso próprio comportamento, temperamento e personalidade. Sempre visando o equilíbrio das nossas emoções e bem-estar diários.  Desde então trabalhamos para levar a energia e vibração da natureza às pessoas que delas precisam para alcançar equilíbrio e bem-estar. Continuar lendo

Ansiedade, Medos e Horror

Ansiedade, Medos, e logo depois o Horror!

Assim nos acontece, primeiro surge certa dose de ansiedade, ao cair da tarde, afinal o que ronda em volta na noite escura é a figura do lobo. Logo depois dela, a ansiedade, vem uma boa dose dos medos, afinal lobos sempre são vistos com “maus”. Então o horror de tudo toma conta, sem que percebamos mais, onde um começa e acaba o outro. 

Então vamos ver uma a uma para podermos dissipar confusões. 

Primeiro a Ansiedade, ela nos leva adiante, por ansiar melhorar as coisas é que trabalhos, aceitamos novas incumbências, cargos, posição e daí por diante. Então algo que nos leva à diante, não pode ser de todo ruim. Estar atenta a ela é o que nos salvam de agonizar e não nos leve a “morrer na praia”, por mais bonita que seja ela.

Segundo os Medos, este como um sinal de alerta, um pisca-pisca que nos chama atenção, nos faz olhar atentamente algo que esta na nossa frente. Caso não tenhamos Medo, nossas vidas correriam mais perigo, e desnecessariamente. Pergunte por quê olhamos dos dois lados da rua, antes de atravessá-las? Muitos são nossos medos que nos deixam viver mais e melhor, sem dúvida. 

O Horror, a temeridade que nos leva a beira da loucura. Este me parece sempre uma venda que nos impede de olhar e ver o que realmente pode fazer a diferença. Principalmente nos dias de hoje, dias de COVID19, dias de Pandemia, dias de confinamento.  

Para ver a floresta é preciso olhar além de uma única árvore.

Se não dermos atenção ao todo que esta acontecendo, estaremos fadados ao insucesso; ficaremos sim, presos a uma única coisa, numa visão pequena das coisas.

Olhar para além do muro – para além do isolamento, só assim, poderemos ter uma maior visão deste todo, deste tudo que nos cerca.

O que mais nos acontece além do isolamento social? Tem muita coisa acontecendo em nossas vidas amiúde, no dia a dia, 

Aqui o que acontece é que nossos sentimentos, nossas emoções estão sendo checadaspor exemploentre amor e ódio. Amor à vida! Ódio pelo que me prende em casa! Este mal-estar que nos consome, querer ou não querer;  proteger-se ou arriscar-se. Então surge estas outras questões – Arriscar os meus!? Proteger os meus!? 

O “resto do mundo” bate à nossa porta. Empatia e Compaixão! O que fazer com estas coisas!? Afinal quem vai fazer parte da minha conta?! “Estas coisinhas” incomodam. É verdade os Outros Incomodam! Pensar nos demais é chato mesmo, nossa humanidade ou desumanidade, vem à tona.

Nesta Pandemia ou em outras situações que precisamos pensar no todo; nos demais, aí aparecem as ansiedades, medos, e todos os horrores, pois nos fazem pensar, afinal, qual o meu papel em tudo isso? 

Por isso, descobrir um Culpado, é importante e ele leva tudo! Quando encontramos “o culpado” nossa raiva irá toda para ele. Focar nesta criatura toda nossa fúria nos deixa afastados destas coisas que incomodam. Ao mudarmos o foco, tiramos o olhar das nossas coisas e passamos para o outro ou para os outros, desviamos nosso olhar, tiramos a apreensão em relação ao que vai acontecer como a minha atitude e passo a avaliar a atitude ou comportamento dos demais. 

A pergunta que fica é o que fazer com a ansiedade, medo e horror de se estar vivo. Pois é disso que se trata. Viver é perigoso, atinge direto a nossa ansiedade, o que nos dá medo, e invariavelmente alguns nos colocam em perigo iminente como neste momento que o mundo atravessa, e isso pode nos fazer temer pela nossa vida. 

Aterramento é uma opção. Informação é importante nesta historia toda. Nos ajuda pensar, e verificar os fatos. Assim como conhecer bem o que estamos sentindo. Aprender a pensar e separar o é meu e o que não é, nos deixa pisando em terra firme, conscientes e fortalecidos do que é nosso e do que é dos outros. 

Separar o joio do trigo, o que serve e para que serve, ‘esta ou aquela’ opinião, este ou aquele argumento. Verificar primeiro a fonte, ‘de onde vem e de quem vem’ tais notícias. Para não se deixar levar e  para não enlouquecer. Para Não colocar mais combustível na própria fogueira da ansiedade.

Para lá de Difícil

É assim que tenho sentido a situação da pandemia. Antes fosse só um resfriado, aquele que passa em um dia, ou nos deixa na cama, por um único final de semana, e vai embora.

Pois é, não é tão simples assim! Simplesmente chegou e pelo que parece para ficar por um tempo que não conseguimos dizer exatamente quando será o final.

O que sabemos com certeza é que o tal Corona Vírus esta por aí fazendo um estrago danado. Quem dá mole para o vírus, acaba no mínimo encrencado. Não temos remédios eficazes para uma cura. Muitos são tentados quando se esta numa cama de um dos hospitais. 

Só o que os médicos podem fazer é apenas testarem todos os medicamentos que existem ou estejam ao alcancem das mãos e em altas doses. Mesmo assim o risco do paciente é sempre grande.

O que resolve ficar em casa de quarentena de molho, no isolado em casa. A explicação da OMS (organização mundial de saúde), e de nossos médicos na verdade não ficamos em casa só para “fugir” do vírus, mas para que nem todo mundo fique doente e corra para os hospitais ao mesmo tempo, lotando as UTI’s que nunca terão leitos suficientes para toda população. 

Estamos todos em risco, e talvez todos peguemos o CONVID19 mais dia, menos dia, é só olharmos o número crescente de pessoas internadas e correndo risco.

Muitos estão saindo das internações sejam elas longas ou curtas, mas quando recebem alta se sentem bem pela saúde recuperada e felizes por estarem finalmente entre os seus em sua própria casa outra vez.

A nós cabe cuidar daquilo que esta em nossas mãos, o que esta ao nosso alcance. Primeiro fazemos o necessário, depois disso estaremos fazendo o possível e quando menos esperamos estaremos fazendo o impossível; São Francisco dizia isto para seus seguidores quando estavamnervosos e desacreditando na previdência divina.

Talvez a paciência seja este salto no escuro, o salto da fé que estamos precisando dar neste momento, para enfrentar o pavor da doença e chatice de ficar dias e mais dias em isolamento social.

Killifish

Clique para ampliar.*

Dados geográficos

LENÇÓIS MARANHENSES

O killifish é um pequeno peixe que vive em poças d’água ou lagoas como as que se formam entre as dunas dos Lençóis Maranhenses. O casal de peixes enterra-se no substrato da poça e então ocorre a desova. Quando as águas secam, na estiagem, os peixes morrem, mas com as primeiras chuvas forma-se nova reserva de água e os ovos eclodem, recomeçando assim o ciclo de vida dessa espécie.

A essência

Vibracionalmente esta essência apoiará o movimento interno, para reavaliar a vida em todo o seu contexto. Permitirá que a percepção do mundo continue existindo, assim quando “a hora da virada chegar”, poderemos realmente segurá-la com as duas mãos. Sem medo de olhar e viver internamente, esta essência irá reavaliar nossa potencialidade, para que no momento certo possamos agir, realizar nosso potencial no mundo.