Blog das Essências
Blog das Essências
Blog das Essências

Pressão e Sucesso

Será que o sucesso existe sem aquela pitadinha de pressão? Será que algum dia a pressão realmente acaba?

Sinceramente penso que não, somos estimulados desde bem pequenos a ter sucesso, um atrás do outro. Quer ver… pense bem, quando fazemos “festinha” para as crianças quando fazem algo novo, quando dá alguns passos mesmo que vacilantes, quando começam a andar de ‘bike’ sem cair ou quando tiram as rodinhas da primeira bicicleta, sempre somos estimulados, e aplaudidos nas conquistas, então aprendemos a querer mais.

Notas da escola – são boas, nos dão parabéns, junto com certa pressão para que no próximo boletim sejam ainda melhores, em todas as áreas, fez nível um, já perguntam quando seguira para o “dois”. Hoje em dia até os Vídeos Games cobram imediatamente para que faça mais pontos, vá para outro jogo com maior dificuldade, sempre com um novo desafio o que quer dizer… pressão     

Só que precisamos pensar que com o passar do tempo esta pressão começa a ser nossa. Nós mesmos passamos a querer mais e mais.

Imagine o quanto um atleta, de qualquer modalidade esportiva que pratique, desde muito pequeno. Os aplausos de seu sucesso vão se tornando parte de cada treino, de cada segundo a menos na tabela de pontuação para ultrapassar os próprios recordes.

As Olimpíadas no Japão acabaram. A maioria dos vencedores tem algo em comum. Subir mais um pouco no podium ou manter-se no que conquistou.

O certo é que a pressão de dentro ou de fora nunca acaba, natural é ser campeão, não nos preparam para não termos sucesso. Mesmo crescidos ninguém quer pensar em fracassar, perder, com isso o perigo é deixar de tentar. 

  Hoje vemos com muita frequência competições infantis que outorgam medalhas para todos os participantes, não importando perder ou ganhar. Talvez isso dê a falsa ideia que não preciso de esforço algum para receber prêmios.

Por outro lado não ajudam em nada o crescimento emocional, crianças precisam aprender a lidar com o que não dá certo, com os erros, em ficar fora do “podium”. Às vezes ganhamos, outras não. Isso nos diz que precisamos de mais dedicação, treino, mais paciência e persistência. 

A pressão nunca acabará, cada ‘nova’ ideia desencadeia uma torrente de ações para chegarmos ao ‘podium’ não importa qual, sempre iremos querer vencer, por isso lidar com a pressão externa e interna são coisas difíceis, e não sobra energia nem por um instante para o não dar certo, incluir a possibilidade do fracasso pode nos fortalecer, perder não pode ser o fim do mundo. Pode mostrar mais claramente a necessidade de maior tempo de treino e dedicação.

Precisamos nos preparar melhor para as coisas que não dão certo na vida, para não deixarmos de lado o que realmente importa que é tentar nos superar, dar o melhor de si em tudo que se faz não necessariamente é a certeza de medalhas, mas sempre pode ser um bom começo. 

A CRUZ DE HOJE, QUEM CARREGA?

Estamos na quaresma, quase finalzinho dela, me lembrei de um texto antigo de quase vinte anos atrás, mas tenho visto tanta gente chateada, cansada, com o tempo que estamos carregando esta cruz da pandemia que me lembre desta figura e da história que cerca este personagem e resolvi rever e reeditá-lo. Vamos lá… falando em carregar a cruz… 

Simão de Cirene, pouco ou nada ilustre, na verdade um desconhecido, que como muitos outros, estava bem ali, em meio a multidão para assistir a passagem de Jesus em sua “via Crucis” até o Gólgota, o pouco que se escreveu sobre ele nas escrituras diz apenas que era mais um, em meio à multidão de curiosos que juntos formavam um corredor por todo o percurso em que o homem a ser crucificado passava. 

Mais nada! Este Simão nascido em Cirene pode-se dizer que o foi para Jesus, o homem certo, na hora certa. Mas para si mesmo talvez não se pode dizer o mesmo.

Simão, não era apóstolo, nem ao menos frequentava as reuniões secretas para discutir a nova “ordem religiosa”. Nada, nada! Pouco se sabe deste “homem comum” que teve um papel tão importante na história do calvário. 

Um simples camponês, talvez agricultor, que estava de passagem pela cidade, com os dois filhos, e que junto com tantos outros se espremia em uma das ruelas junto ao cordão de pessoas que nelas formavam o corredor humano para ver o Rei dos Reis passar rumo à crucificação. 

Apenas estava lá em meio ao povo ávido para ver algum tipo de acontecimento bombástico como a crucificação de um ser que diziam abalaria as estruturas do império de Roma tal seu poder na terra se vivo continuasse.

     Só por isso coube-lhe ajudar a carregar a cruz de Jesus, quando este estava em situação tão alarmante de dor, sofrimento e cansaço que o centurião responsável achou por bem, escolher alguém na multidão de curiosos um que pudesse carregar a cruz por um trecho do caminho enquanto o condenado, digamos, tomava um fôlego.

Lá estava ele, um entre tantos, apontado quase sem sequer para assumir a cruz do outro por um tempo. Afinal naquela altura dos acontecimentos com tantos ferimentos infligidos ao condenado e com as quedas já sofridas no trajeto o centurião responsável para acompanhá-lo, temeu que o nazareno não chegasse com vida até onde deveria. Com medo que isto pudesse significar sua própria crucificação, rapidamente chamou alguém para assumir o posto, para ceder suas costas, para carregar a cruz. 

Na verdade contei um pouco desta história, para fazer pensar sobre uma  coisa  importante da vida, que nem sempre nos damos conta quantos Simão’s já estiveram ao nosso lado nos dando ajuda e nem notamos?

  Quantas pessoas ‘ao acaso’ estavam lá para ajudar em pequenas coisas e nas pequenas causas… que nem nos damos conta na hora, mas que se colocaram no papel de Simão – e desta vez sem a voz de comando de um centurião responsável, simplesmente um outro ser humano disposto e disponível a prestar auxilio a outro que carrega mais peso que suas costas parecem aguentar? 

    Em tempos tão difíceis como este de COVID19,  talvez tenhamos estado com muitos vizinhos solidários, entregadores de pequenos mercadinhos, padarias, quitandas que nos auxiliaram a ficar em casa, cuidando de nossa saúde mais frágil, eles foram Simão’s para nós, e nós podemos ser para alguém? Quantas vezes você já pensou em ser Simão para alguém que você vê precisando de ajuda?  

O que vale observar pela vida é o número do Simão’s que estão por aí bem ao nosso lado, e que muito provavelmente também podemos ser esta mão amiga, este olhar carinhoso, o sorriso ‘luminoso’ mesmo por trás das máscaras nesta longa pandemia que assola todo o planeta. Podemos pensar que nestes tempos de dor, de luto, exercer este papel, seja tão somente dar o exemplo, ficando em casa, usando máscara, ou mesmo não alimentando irracionalidades. 

Mesmo cansados, é preciso acatar, escolher pensar sobre o que a ciência e a experiência nos dizem claramente, o distanciamento social, o uso de máscara, o ato simples de lavar as mãos ou usar álcool gel, são os grandes aliados e dar o exemplo é reforçar a possibilidade de preservar vidas.    

Novidades para Você!

Temos novidades, é a série Vira-Mundos!

Nós das Essências D’Água estamos em pleno lançamento de uma série de livros infantis e infanto-juvenis contando um pouco de cada um dos elementos que pesquisamos para criar uma nova Essência Vibracional. 

Que é uma linha de medicamentos vibracionais / alternativos, que trazem equilíbrio e bem-estar, restabelecendo a harmonia, seja para o corpo físico ou para clarear a mente e os pensamentos, assim como pode estabilizar o lado emocional e espiritual.  

Estamos com o 1º título já editado, pelo Grupo Editorial Scortecci, que conta a história das Baleias em Abrolhos, que deu origem ao Sistema das Essências Vibracionais D’Água, nos idos de 1999.  

Porém temos alguns outros livros que estão no “prelo”, a saber:- 

  • Dona Arraia  
  • Enzo e o baiacu assustado.
  • A Joaninha viu o Beija-flor

E assim que o ano de 2021 chegar traremos novas histórias contando sobre a vida dos seres do mar e da terra. Seja da água salgada ou da água doce, assim como histórias contando sobre algumas cavernas de cristais ou sobre algumas plantas. 

Teremos histórias de peixinhos minúsculos que habitam rios subterrâneos ou mesmo peixões enormes e dorminhocos como uma espécie de tubarão, o tubarão-lixa; e de outros que são muito nervosos e nadam muito rápido.

Cabe lembrar estas histórias também existem nos livros das Essências D’Água com o caminho que cada uma das essências fez até chegar a fazer parte do Sistema, com as indicações de uso de cada um destes medicamentos alternativos, são três livros e se encontram à venda. 

Fiquem atentos a estas novas possibilidades para ajudar as crianças a perceberem o mundo que herdarão e a olharem para nosso planeta com mais carinho e assim terem mais força para cuidar desta casa “planeta” que é de todos nós.

Casinhas de rua – parte # 2

Coisas boas acontecem, mesmo na pandemia.

Fiz um caminho diferente para fotografar a outra casinha de rua, e quando chego lá o senhor Cleberson, estava com suas madeiras e tábuas, compensados e ferramentas. Usando tudo para refazer um estrado para uma cama de solteiro de uma moça que no final da nossa conversa chegou ali.

Perguntei se podia conversar comigo uns minutos que fossem sem atrapalhar seu trabalho, sobre a casinha dele, e claro a outra casinha. Quando perguntei se alguma ONG o tinha ajudado a fazer ele só riu e me falou:- eu que construo, fiz esta minha e a outra sob encomenda. Mas o cara vendeu para outro. 

Perguntei se podia fotografa-lo com a sua casa, ele logo sentou na porta de sorriu. E olhar dentro dela posso? É sua casa e eu quando escrevi sobre ela, fiz menção que caberia um colchão aí dentro; imediatamente me disse para entrar. Realmente cabe o colchão e um móvel ao lado. Muitas coisas por sinal. Rádio e ventilador estavam lá. Junto com coisas pessoais também. 

É a terceira casa que constrói a primeira queimou quando foi roubado. Perguntei se o amolam por morar ali. Se referiu ao prédio da frente que o perturbam um pouco. Medo tem de ser “machucado” por pessoas ruins – que o mundo esta cheio. 

Vícios? Álcool tentou parar e para por alguns dias, mas depois ele diz pensar – estou sozinho, moro sozinho, quer saber, vou beber. Morador das ruas desde pequeno, e aprendeu de tudo um pouco.  Um pouco de pedreiro e marceneiro e eletricista; por isso construo carrinhos para os outros e recolho muitas coisas que tem um bom uso para fazer várias outras coisas. Foi quando me mostrou a cama que esta consertando.

Quando a moça chegou para saber de alguma  “encomenda” me despedi e perguntei se podia escrever sobre nossa conversa e ajudá-lo com alguma coisa. 

Ferramentas, ele me disse, gosto de ferramentas. Do que precisa? Martelo? Não este eu já tenho. Ok, vou comprar algumas ferramentas e trago para você. Tá bom, mas não precisa. Faço questão, afinal, tomei seu tempo e estava trabalhando em suas coisas.

Ansiedade, Medos e Horror

Ansiedade, Medos, e logo depois o Horror!

Assim nos acontece, primeiro surge certa dose de ansiedade, ao cair da tarde, afinal o que ronda em volta na noite escura é a figura do lobo. Logo depois dela, a ansiedade, vem uma boa dose dos medos, afinal lobos sempre são vistos com “maus”. Então o horror de tudo toma conta, sem que percebamos mais, onde um começa e acaba o outro. 

Então vamos ver uma a uma para podermos dissipar confusões. 

Primeiro a Ansiedade, ela nos leva adiante, por ansiar melhorar as coisas é que trabalhos, aceitamos novas incumbências, cargos, posição e daí por diante. Então algo que nos leva à diante, não pode ser de todo ruim. Estar atenta a ela é o que nos salvam de agonizar e não nos leve a “morrer na praia”, por mais bonita que seja ela.

Segundo os Medos, este como um sinal de alerta, um pisca-pisca que nos chama atenção, nos faz olhar atentamente algo que esta na nossa frente. Caso não tenhamos Medo, nossas vidas correriam mais perigo, e desnecessariamente. Pergunte por quê olhamos dos dois lados da rua, antes de atravessá-las? Muitos são nossos medos que nos deixam viver mais e melhor, sem dúvida. 

O Horror, a temeridade que nos leva a beira da loucura. Este me parece sempre uma venda que nos impede de olhar e ver o que realmente pode fazer a diferença. Principalmente nos dias de hoje, dias de COVID19, dias de Pandemia, dias de confinamento.  

Para ver a floresta é preciso olhar além de uma única árvore.

Se não dermos atenção ao todo que esta acontecendo, estaremos fadados ao insucesso; ficaremos sim, presos a uma única coisa, numa visão pequena das coisas.

Olhar para além do muro – para além do isolamento, só assim, poderemos ter uma maior visão deste todo, deste tudo que nos cerca.

O que mais nos acontece além do isolamento social? Tem muita coisa acontecendo em nossas vidas amiúde, no dia a dia, 

Aqui o que acontece é que nossos sentimentos, nossas emoções estão sendo checadaspor exemploentre amor e ódio. Amor à vida! Ódio pelo que me prende em casa! Este mal-estar que nos consome, querer ou não querer;  proteger-se ou arriscar-se. Então surge estas outras questões – Arriscar os meus!? Proteger os meus!? 

O “resto do mundo” bate à nossa porta. Empatia e Compaixão! O que fazer com estas coisas!? Afinal quem vai fazer parte da minha conta?! “Estas coisinhas” incomodam. É verdade os Outros Incomodam! Pensar nos demais é chato mesmo, nossa humanidade ou desumanidade, vem à tona.

Nesta Pandemia ou em outras situações que precisamos pensar no todo; nos demais, aí aparecem as ansiedades, medos, e todos os horrores, pois nos fazem pensar, afinal, qual o meu papel em tudo isso? 

Por isso, descobrir um Culpado, é importante e ele leva tudo! Quando encontramos “o culpado” nossa raiva irá toda para ele. Focar nesta criatura toda nossa fúria nos deixa afastados destas coisas que incomodam. Ao mudarmos o foco, tiramos o olhar das nossas coisas e passamos para o outro ou para os outros, desviamos nosso olhar, tiramos a apreensão em relação ao que vai acontecer como a minha atitude e passo a avaliar a atitude ou comportamento dos demais. 

A pergunta que fica é o que fazer com a ansiedade, medo e horror de se estar vivo. Pois é disso que se trata. Viver é perigoso, atinge direto a nossa ansiedade, o que nos dá medo, e invariavelmente alguns nos colocam em perigo iminente como neste momento que o mundo atravessa, e isso pode nos fazer temer pela nossa vida. 

Aterramento é uma opção. Informação é importante nesta historia toda. Nos ajuda pensar, e verificar os fatos. Assim como conhecer bem o que estamos sentindo. Aprender a pensar e separar o é meu e o que não é, nos deixa pisando em terra firme, conscientes e fortalecidos do que é nosso e do que é dos outros. 

Separar o joio do trigo, o que serve e para que serve, ‘esta ou aquela’ opinião, este ou aquele argumento. Verificar primeiro a fonte, ‘de onde vem e de quem vem’ tais notícias. Para não se deixar levar e  para não enlouquecer. Para Não colocar mais combustível na própria fogueira da ansiedade.

Alto Astral

Como passar o Natal e entrar no novo ano com… no mínimo Alto Astral?

Podemos sempre repensar conceitos e olhar as coisas de outro modo, indo atrás daquilo que é realmente necessário.

Todo final de ano nos leva a fazer reflexões sobre as propostas que elaboramos para este ano que se encerra e muitas vezes encontramos uma lista das coisas que deixamos por fazer; e ao checar o que foi realizado descobrimos que muitas propostas não saíram do papel. Certa sofreguidão acontece neste instante por não ter dado conta de executar o planejado.

É quando dizemos para nós mesmos “deixa para lá”, só que isso acaba dando a impressão ‘ficar devendo’ para nós mesmos. Ok, só dar de ombros não vai nos ajudar a construir uma vida melhor. Certamente deprimir por conta disso também não o será. Como resolver esta questão?

As Formulações das Essências D’Água podem auxiliar para que você olhe com outros olhos este mesmo ponto. Vamos lá. Começaremos deixando o nível de criticas o mais real possível sem que tenhamos de tirar pedaços de nós mesmos. Ter consciência de nossas falhas e dos pontos a serem melhorados ajuda muito aqui.


AUTOESTIMA 
é a fórmula que irá trazer esta possibilidade à tona. Equilibrando os pratos da balança. Pés no chão, aterramento é vital para rever o que de fato foi feito e o que foi deixado para lá, e por que foi assim. Abrir espaço para verificar o porquê nós não cumprimos a lista na totalidade é fazer as pazes conosco. Esta formulação abre espaço para clarear os pensamentos.

Outra possibilidade de composto das Essências D’Água para atravessar o Ano de Bem conosco e com a Vida é SUPERAÇÃO. Viver é enfrentar desafios, frustrações e permanecer inteiros e melhorados a cada vez.

Resiliência é isso, é a capacidade ‘elástica’ de recuperação que nós temos e / ou desenvolvemos. Isto certamente nos fortalecerá. Afinal aumentar o limiar de frustração é sempre crescer como pessoa. Acreditar que somos capazes de superar os ‘ataques infantis’ e assim começamos a entender que “nem tudo é exatamente como a gente quer”!… E acredite vamos sobreviver.

Uma vez que se consegue superar estes entraves que nos fazem ver cara a cara nossa humanidade, ou seja, a dificuldade que temos para aceitar tudo aquilo que não dá certo quando assim queremos. Podemos dar novos passos para seguir até chegar ao alto astral.

A formulação MATURIDADE pode nos levar a pensar nas experiências que já tivemos e assim facilitar dia a dia. Rever nossas conquistas nos torna mais confiáveis, afinal nossa história é o que somos. Com os acertos e as tentativas que falharam também, mas nos coloca de frente com nossas reais possibilidades.

SERENIDADE é um composto que traz uma outra possibilidade, porque nos tira deste estresse de final de ano, que todo ano, quase nos enlouquece. Se baixarmos o nível de ansiedade já estaremos mais livres para ponderar com consciência o que realmente dá para ser feito.

Vejam bem, nem sempre é necessário tomar todas estas fórmulas, se colocar a cabeça para pensar cada um chegará ao seu problema base e então escolher qual delas será melhor para si.

Agora, vamos pensar na formulação que nos abre o caminho para o Alto Astral total, SUCESSO, esta fórmula traz uma proposta para quebrar a cadeia de pensamento que não nos deixam decolar e alcançar nossos sonhos.

SUCESSO é uma das fórmulas que pode fazer com que cada um de nós possa quebrar certos paradigmas “paralisantes” e assim chegar onde queremos – naquele lugar que sabemos ser nosso lugar, o lugar que sonhamos, pensamos e agora esta em vias de realização.

As Essências D’Água deseja a todos os clientes e amigos um Natal de Luz e um Ano Novo com as realizações desejadas!

Objetivos Palpáveis

Objetivos possíveis, visando sempre o melhor mesmo que nem sempre – pareça tão fácil de conseguir! Este princípio pode levar a vida adiante, e também é capaz de abrir portas e nos dar boas soluções.

Isso combina muito com uma das Essências D’Água:- Luz no fim do Túnel, que oferece força e coragem para quem quer sair do escuro e chegar à luz, à solução daquele impasse, é uma essência que nos dá movimento, nos e leva ter ação.

Somos todos pressionados por desejos, que nos dão medos – em proporções diferentes para cada qual. Às vezes o medo é proporcional ao tamanho do nosso desejo mais profundo. A paralisação que ocorre quando pretendemos que algum sonho crie vida, venha daí; por isso esta essência é uma boa pedida, pois ela rompe a imobilidade.

Ideações e aspirações requerem pelo menos um tantinho de coragem e um olhar atento para o que é um objetivo palpável, para se chegar a ter pelo menos um esboço no papel. Se isso acontecer é muito provável que poderemos ver esta ideia se tornar presente.

Mas, o que é um objetivo palpável? Penso que são os planos que precisam de elaborações, ou seja, planejamento. Nada se torna palpável se não conseguirmos elaborar as estratégias de realização. Isso é:- deixar claro como este “sonho” poderá se concretizar. Qual a chance de dar certo? Qual a possibilidade de conseguir sucesso para o empreendimento? Como chegar lá? Então, esta é a hora para isto?

Talvez estas perguntinhas e outras tantas precisem ser feitas para que o plano vá adiante. Nada que um pouco de persistência não resolva O mais importante é ter consciência das próprias possibilidades de realizar algo. O que você realmente consegue fazer, para não viver só de ideações.

Antes de tudo realizar planos é um aprendizado. Sem gastar energia desnecessariamente com ideias que podem nos frustrar é preciso aprender a pensar. Ponderar é o melhor para isso. Ao examinar a questão já estaremos a caminho da realização.

Neste ponto será bem legal colocar outra essência d’água – Coconutque traz em si o potencial de enraizamento e frutificação. Pode ser que você queira adicionar também a essência do Polvo, que nos dá clareza e aguça nossa inteligência na resolução dos problemas.

Esta pequena formulação pode ser utilizada em inúmeras situações, você bem pode imaginar, afinal, somos seres movidos a desejos e buscamos realizações constantemente.

            Você pode acrescentar mais algumas essências em sua fórmula, para tal visite o site www.essenciasdagua.com pesquise as demais essências e então comece a canalizar para os seus objetivos palpáveis.

SUPERAÇÃO

Penso que superar é tão importante quanto respirar, pense comigo, nascemos e a primeira atitude que tomamos ou nos fazem tomar é respirar. Para que, se não para superar a perda do ‘nirvana’ que é o ventre materno. Por mais apertado que possa estar no final da gravidez na barriga da mamãe ainda é o melhor lugar do mundo, é o que ‘conhecemos’, onde vivemos.

Pois bem, continuemos a nossa história de vida, sendo assim superamos a fome aprendendo a mamar, e em cada momento fomos ‘superando’ dificuldade atrás de dificuldade, uma a uma, sempre.

Faço muito um ‘exercício’ no consultório que podemos dar vários nomes, revendo, ‘recapitulando’, revivendo e por aí afora. Sempre peço para se lembrarem de todo o processo de crescimento, de vida, e assim poderem dizer o que exatamente foi ‘fácil’ ou simples logo de primeira.

Coisas tipo muito antes de andar e falar, precisamos, por exemplo, ter que adquirir ‘entendimentos’ muitos entendimentos. E muitas superações começam bem ali.

Todo o aprendizado é de superações, a cada dificuldade onde precisamos levar mais tempo para ficar ‘craque’; para adquirir prática é preciso treino, às vezes muito e todo treino é superar-se, acredite, sempre.

Com esta visão bem real de que durante a vida toda sempre estamos nos superando em qualquer parte, a qualquer momento, sobre qualquer assunto e que conseguimos andar apesar dos tombos que levamos. Podemos nos ver como mais fortes.

Até dá para lembrar, daquelas quedas que tivéssemos antes de chegar a ter equilíbrio bastante para deixar as rodinhas da primeira bicicleta de lado, quantas vezes? Quanto tempo levou. Quantas vezes apagamos as letrinhas que saíram erradas no caderno do primeiro ano de escola?

Em cada uma das vezes vencemos ou ultrapassamos os problemas e dificuldades e seguimos à diante. Quando crescemos os problemas ‘crescem’ conosco. Um coração partido dói mais que um joelho ralado ninguém dúvida disso. Até que a vida nos chame para ir além e então apenas seguimos em frente superando outra vez.

É o que fazemos, superamos, com mais força e coragem que antes, esta ideia precisa estar presente, como os problemas e adversidades que vem e vão e saber que somos capazes de nos defender e de nos recuperar de infortúnios isso faz parte do nosso show de cada dia.

Esperança e Sonho

…”E o mar trará a cada um de nós esperança,  assim como o sono nos trará o sonho”…  – Cristóvão Colombo –

Não consegui encontrar onde esta frase foi realmente escrita ou dita por Cristóvão Colombo, nos lugares onde fui procurar não tive muita sorte, não teve jeito. Porém, isso pouco ou nada importa, o mais significativo aqui para mim é o que esta frase pode nos dizer em todos os momentos da nossa vidinha.

Será realmente que só o mar pode nos trazer esperança? Como trazia a cada navegador da época de Cristóvão Colombo, a cada partida das caravelas ao mar sem fim, a esperança se renovava com a mais remota possibilidade da descoberta de um novo caminho, de uma terra nova, um mundo novo.

Com este pensamento, me pergunto – será mesmo que só o sono poderá nos abrir as portas para que sonhos possam tornar-se uma realidade plausível no dia a dia? Ou será que sonhar é uma vantagem a ser trabalhada em nossas cabeças, para que a “fábrica de sonhos” nunca deixe de funcionar, jamais pare de ter ideias a alcançar, além disso, deixar metas por realizar não é uma boa pedida.

Sonhos e esperança andam juntos pela vida afora, seja dentro das caravelas de Colombo ou no embalo da própria cama na hora de dormir em casa; o que conta é não deixar desvanecer todas as possibilidades de realizar o que se quer. Não se esqueça disto.

É preciso não se acostumar com as coisas que o tempo tira de todos nós; por conta disso, é mais que prioritário ter a caixinha dos sonhos sempre à mão e em bom estado, aliás melhor ainda será em constante uso. O tempo não pode roubar a esperança de fazer a vida ter mais gosto, mais sentido, brilhar a cada novo dia. No mar, no ar através de um balão ou até mesmo numa lasquinha de algo que até, então, só pertencia a imaginação.

Cada um tem que alcançar seus próprios objetivos; como numa missão ele terá de que ser conquistado a cada passo, se é o que se quer, então é o que se deve fazer. Nesta caminhada podemos até não descobrir novos mundos como Colombo, porém, a vida tem mais sabor quando usamos a imaginação para realizarmos os sonhos que queremos transformar em sucesso na nossa realidade.

Desejo a todos nós que não nos falte nunca sonhos e esperança!

Mix Tubarão

Click para ampliar a imagem.*

“Estou seguro e confiante nas minhas decisões e ações.”

Dados geográficos

ARQUIPÉLAGO FERNANDO DE NORONHA 

A essência

Esta Essência Vibracional D’Água, a Mix Tubarão, irá desfazer o estado de torpor no qual vivemos, esperando por algo que mude toda a vida, e trará a energia:- do eu sei o que preciso fazer para ser melhorpara fazer ainda mais. Ajudará na mudança da crença, de que depende do outro a vida se tornar diferente. Trará a determinação de que se queremos algo do mundo, teremos que ir lá buscar. Como os tubarões – nadar atrás!! Assertiva e determinadamente.

Para nós a vibração desta Essência D’Água, trará a ação para ir atrás dos alimentos que necessitarmos para o físico, mental ou mesmo para a alma.

A consciência de que é aqui o paraíso, e precisamos lutar por ele, querer ser feliz Essência Mix Tubarão irá nos capacitar para esta ação.