Blog das Essências
Blog das Essências
Blog das Essências

Os bicos e os Adolescentes!

O que parece é que foram feitos um para o outro, sem tirar nem por. Em algum momento da adolescência, todos acabam por acreditar que a vida lhes deve alguma coisa. Que o mundo está devendo algo para eles, ainda mais que estão produzindo “agora” a obra da vida de sua vida, que será de alguma forma um avanço para a humanidade!

Ninguém é capaz de ver isso, e tudo e todos estão numa articulação maquiavélica, formando um grande complô para destruir seu poder criativo e assim como seu futuro é chamuscado; e teria tudo para ser simplesmente brilhante. Contudo, uma vez que todos teimam em puxar seu pequeno tapete, “jamais poderei sair disso”!

A veia dramática, sem dúvida, acompanha o biquinho! Faz parte, talvez… porque muitos deles são gerados por mães que não perdem por nada deste mundo um capitulo sequer das novelas de Janete Clair ou Glória Perez e seus verdadeiros dramalhões, nos quais choravam e emocionavam muito com uma das namoradinhas do Brasil, que interpretam estes dramas.

Então é assim, para o adolescente, nada foi tão importante assim na vida; mas agora que está sentindo certa inspiração, certa luz que até parece ser “divina”, vem alguém e poda, corta! Justo neste momento que até aquela velha inibição que impedia de existir tão livremente com suas artes, sumiu! “Agora que sinto ser capaz de expressá-las, e viver com intensidade dentro das minhas artes como realmente merecem, quando fluem, acabo boicotada”!

Em todo caso, não importa muito qual o caso, tudo se torna um caso para o adolescente que resolve se revoltar e ficar de biquinho! E só ficar repetindo, que o mundo não é justo e a vida é má! E que não se pode confiar em nada e em ninguém!

Como falta vivência e por vezes é falta de literatura para a grande maioria destes jovenzinhos, não se tem muito como argumentar com eles, o melhor e sair da frente para não tropeçarmos no bico e tocarmos a nossa vida. Afinal quando resolvem que devem continuar sendo mimados por todos mesmo que não sejam os seus “papais e mamães”, melhor deixar para lá.

Enfim cada qual tem sua própria época para amadurecer, as vezes irão “passar a vida querendo mimos” e isto sem dúvida lhes custará caro, afinal cada vez que o “mundo lhes disser um Não” – agirão como bebes chorões e bicudos, olhando sempre para o que os outros não lhes dão, e não para o que precisam e já podem fazer por si mesmos!

Com toda pompa e glória dos 20 e poucos anos, são … ou pensam que são os donos do mundo e da verdade, até que não possam fazer algo… então o mundo cai… e claro a culpa é do outro.

Crescer é bom, mas dá trabalho, leva tempo! É um trabalho artesanal, é aí que aprendemos a pensar e a sentir com “realidade” as coisas, todas as coisas. A entender que o mundo não está aí só para nos servir; que a vida é uma estrada de mão dupla. Sempre teremos arcar com o Ônus para chegarmos ao Bônus!

Infelizmente nesta relação não existe lugar para bicos… é aqui que crescer se torna imprescindível…

No sistema das ESSÊNCIAS D’ÁGUA existem algumas formulações que podem ajudar a passar por esta fase de forma mais calma e facilmente.

SERENIDADE e MATURIDADE são duas delas. A primeiras dissipa e toxidade das tristezas do adolescentes e MATURIDADE trará equilíbrio para enfrentar os problemas desta fase tão conturbada. Para saber mais veja aqui mesmo no site em em –  FORMULAÇÕES –

Para adquirir click em www.loja-essenciasdagua.com

Mosaico das Essências – Ternura.

Click para ampliar a imagem!!! *

TERNURA

Amorosidade, dedicação e compaixão!
~
Quem na vida nunca passou por uma situação e sentiu que o mundo estava contra si, só harmonia do pensamento pode restaurar a paz interior, o que poderá trazer mansidão e gentileza ao nosso coração. A compreensão de que o mundo não está contra nós, de que as coisas ruins não acontecem só conosco, nos faz olhar para as coisas e para nós mesmos, com mais tolerância, o que nos torna mais amorosos.

Cataratas do Iguaçu

Para ampliar a imagem, clique! *

Dados geográficos

Localizam-se ao sul do Brasil, no Estado do Paraná, no rio Iguaçu, a leste da sua confluência com o rio Paraná, principal curso de água no segundo sistema de drenagem da América do Sul.Situadas em um parque nacional de aproximadamente 1.950 km2 entre a Argentina e o Brasil, as Cataratas do Iguaçu, cuja maior queda d’água é a Garganta do Diabo, com 90 m de altura, constituem um espetáculo hídrico de rara beleza, além do enorme potencial hidrelétrico, e são consideradas patrimônio da humanidade. Foram descobertas em 1542 pelo aventureiro espanhol Dom Álvares Nunes, “Cabeza de Vaca”.

A essência

Esta essência vibracional trabalha a palavra como meio de comunicação e expressão do ser e tem como referência o quinto chacra, o chacra laríngeo.Dificilmente encontramos alguém que em toda a sua vida não tenha tido, vez por outra, problemas relativos à região do pescoço, garganta, nariz, ouvidos.

Como você se sente ao expressar a sua verdade? Há temores associados a isso? Com o tempo  aprendemos a nos calar ou a usar de táticas frente aos problemas, “engolimos os sapos”, pensamos que será um “osso duro de roer”, ou ficamos com alguns “nós na garganta”. Não que isso seja uma garantia de solução dos nossos medos ou dos problemas de relacionamento ou afetivos que temos, assim fazendo só nos distanciamos mais e mais da nossa verdade. E este é o trabalho a ser feito pela essência: rever a possibilidade de poder falar a verdade em segurança e honestamente. O quinto chacra (localizado na região do pescoço) faz a ponte entre o coração e a mente, dando-nos a capacidade de verbalizar aquilo que realmente se encontra em nossa mente e coração.

Seremos sempre responsáveis por tudo aquilo que dissermos, por isso é importante que digamos com clareza e sinceridade o que passa por nossa mente e coração. Somos responsáveis pela comunicação, não pela compreensão do outro.

Esta essência vibracional facilita o trabalho da comunicação clara e sincera em relação aos outros, mas antes de mais nada em relação a nós mesmos, expressando a sabedoria interior, o poder pessoal na expressão da nossa verdade.

Mosaico das Essências D’Água – Emergência.

Gostaria de ampliar a imagem? Click.

EMERGÊNCIA

Equilíbrio para cuidar do inesperado!

Uma Essência para quando nos falta o chão, numa situação de crise e numa situação caótica, seja ela física, mental, até mesmo espiritual. Ela nos coloca com os pés no chão, “fazendo um fio terra” para que possamos pensar e só então decidir, o que é melhor fazer. 

Introdução ao Mosaico das Essências.

Estaremos postando a série com as dez formulações das Essências D’Água com as fotos de seus componentes, para que todos possam visualizar melhor as escolhas feitas. Desta forma, poderão pesquisar no site das Essências D’Água, a fórmula que estarão considerando tomar.

Quer ampliar? Click Here.*

 

AGIR

 

Para despertar e fazer acontecer.

Essencial para nos trazer de volta de forma clara e precisa o propósito do que viemos fazer na vida com estímulo e força de vontade mesmo quando o caminho parece difícil e a energia se encontra em baixa.

Não esta no Aurélio…

cl_33292Isto tudo não está, como diz o título do texto, no dicionário, mas é bem verdade que não fui procurar para checar, nem no dicionário do Aurélio, nem em nenhum outro dicionário.

Só que pensei, ao receber de uma amiga pelo WhatApp, que este é um texto bom demais para ficar entre poucos e não pude deixar de repassar, ele é tão sensível e emocionante demais para ficar entre poucas pessoas e então espalhar por aí será a melhor pedida. Assim quanto mais pessoas lerem, mais pessoas irão se emocionar.

ABANDONO: Quando a jangada parte e você fica.
ADEUS: O tipo de tchau mais triste que existe.
ADOLESCENTE: Toda criatura que tem fogos de artifício dentro dela.
AUSÊNCIA: Uma falta que fica ali presente.
DESCULPA: Palavra que pretende ser um beijo.
FOTOGRAFIA: Um pedaço de papel que guarda um pedaço de vida nele.
FILHO: Serzinho adorável e todo seu que um dia cresce e passa a ser todo dele.
GELO: Aquilo que a gente sente na espinha quando o amor diz que vai embora.
LEALDADE: Qualidade de cachorro que nem todas as pessoas têm.
LÁGRIMA: Sumo que sai dos olhos quando se espreme um coração.
OUSADIA: Quando o coração diz para a coragem “vá” e a coragem vai mesmo.

Desconheço a autoria.

Preciso deixar isso bem claro, mas deixar isso bem claro mesmo, para que ninguém fique chateado por ter colocado o texto “no ar”, recebi sem a autoria especificada, por isso estou deixando isso claro.

Sempre teremos …Paris!!!

Hoje li a resposta de alguém muito bravo com a defesa de Jô Soares sobre o arremesso de cuspi de um global nervoso, com as coisas do Brasil. E termina a seu desabafo com esta frase, indicada a todos aqueles como Jô que com total facilidade sempre poderão “se mandar” para Paris, ao passo que muitos de nós teremos que permanecer neste mesmo Brasil, dando tudo certo ou não

Porém me lembrei de que todos nós ”teremos Paris…sempre”…

Quem assistiu ao clássico filme de 1942 chamado Casablanca, com a lindíssima e “the best” daqueles tempos a maravilhosa Ingrid Bergman e sem sombra de dúvida, quem era o máximo da época, o ícone cenográfico daqueles tempos Humphrey Bogart.

Todos que assistiram desde a estreia na década de quarenta, sempre lembrarão bem desta frase. Todavia digo que esta é a frase perfeita para muitas coisas e situações, sem dúvida para todos os nossos dias e claro que sempre… para vida…também! Hoje li a resposta de alguém muito bravo com a defesa de Jô Soares sobre o arremesso de cuspi de um global nervoso, com as coisas do Brasil. E termina a seu desabafo com esta frase, indicada a todos aqueles como Jô que com total facilidade sempre poderão “se mandar” para Paris, ao passo que muitos de nós teremos que permanecer neste mesmo Brasil, dando tudo certo ou não

Porém me lembrei de que todos nós ”teremos Paris…sempre”…

Quem assistiu ao clássico filme de 1942 chamado Casablanca, com a lindíssima e “the best” daqueles tempos a maravilhosa Ingrid Bergman e sem sombra de dúvida, quem era o máximo da época, o ícone cenográfico daqueles tempos Humphrey Bogart.

Todos que assistiram desde a estreia na década de quarenta, sempre lembrarão bem desta frase. Todavia digo que esta é a frase perfeita para muitas coisas e situações, sem dúvida para todos os nossos dias e claro que sempre… para vida…também!

”Rapinho vou contar sobre o que fala o filme”, rapinho mesmo… Durante a Segunda Guerra Mundial, muitos fugitivos tentavam escapar dos nazistas pela uma rota de Marrocos, que passava pela cidade de Casablanca. O exilado Rick Blaine (Bogart) dono de uma badalada casa de show, cruza com uma antiga amada … a quem se arrisca para ajudar a fugir por esta rota. E é aqui na derradeira despedida que esta frase é dita…

É uma história bárbara em vários sentidos, que fez deste filme o clássico que cujo lançamento foi em 7 de dezembro de 1942, com direção de Michael Curtiz; com toda certeza não se arrependerá se dispensar tempinho para assisti-lo.

O que isto tem a ver conosco nestes mais de 70 anos depois? Arrisco dizer… não mais que isto, eu acredito piamente que temos absolutamente tudo a ver com isto!

Afinal sempre teremos Paris! Como assim? Calma… explico “já-já” se me der mais um pouquinho de seu tempo em sua leitura, todos temos um Paris dentro de nós, em nossas mais ternas e tenras lembranças.

Impossível não tê-las! Somos nossas lembranças, assim como nossas vivências, explore-as e escolha uma; uma das boas… talvez a melhor delas, a que identifique como sendo a melhor lembrança, a mais doce a mais amorosa, aquela que a leve de encontro a algo que realmente faça você sorrir de alegria, de prazer por tê-la vivido algum dia!

Então é isso, se algum dia precisar acione esta alavanca! Este será seu princípio do otimismo, saber que é dono de uma lembrança desta abre a porta para outras tantas. Para que obtenha novas passagens que podem se transformar em boas lembranças. Capaz de tirá-lo de vazios de depressão, dias doloridos, situações tristes ou de algum daqueles momentos em que tudo na vida parece perder a cor.

Então… aproveite das suas lembranças, aproveite sua Paris!… Sempre aproveito das minhas lembranças… afinal como vocês também sempre terei Paris!!!
13115

2* EDIÇÃO – demora mas … A ficha cai

TUDO tem dois lados, às vezes me parece que é isso que a vida quer nos mostrar, abrindo uma janela no tempo e no espaço, para que possamos vislumbrar como as coisas realmente são e como as coisas mudam e muito, como nada é tão somente de um jeito só.

Pois bem, aconteceu comigo, há algum tempo atrás; tive um sonho certa vez e quis muito que outra pessoa sonhasse o meu sonho comigo. (Escrevi sobre isso aqui no STUM, com o titulo:- Demora, mas a ficha cai).

Agora, este texto se trata da exata mudança de posição.

Quando a situação se inverte!

E é justamente a outra pessoa que tem um sonho, e só porque o tem, acha justo que você o sonhe juntinho com ela. Caso isso não ocorra a coisa neste momento muda mesmo, aquilo tudo que você queria muito ter respeitado como sendo justo e imprescindível no caso dela, agora não é mais, já que o é para mim.

Veja você! Agora preciso muito, preciso mesmo sonhar o sonho que não é meu.

Caso contrário eu vou acabar sendo aquela Bruxa Má! É aquela mesma que vai “ferrar” a outra pessoa! Isso acontece sempre, muito mais do que se pode imaginar e cá para nós, a verdade é que nem precisa ser um grande sonho, basta você deixar de fazer alguma coisa, que a outra pessoa quer que você faça para ela. Porque para ela é importante e pronto, e é aí que a confusão esta feita.

Como esta se dizendo muito nos dias de hoje:- “O pau que bate em Chico não bate em Francisco”.

O que até então deveria ser “lei” passou a não valer mais.

Bom “a fila andou” só isso! Porém a visão do outro é que são elas! Ninguém é capaz de saber o que o outro sentirá com o que você diz.

Você sabe exatamente o que esta dizendo, todavia, nunca poderá ter certeza do que o outro ouvirá. E ainda mais o que fará com isso. No texto original 1ª Edição – conto como fiquei sofrendo e por um tempo enorme tentando fazer com que outra pessoa passasse a ver com meus olhos aquilo que só interessava a mim mesma. Foi maravilhoso pelo menos para mim, ouvir esta frase:- “você não pode querer que o outro sonhe o seu sonho!”

Nossa… caiu ou calcou como uma luva, esta simples frase, mas isso foi para mim. Agora como escrevi, estou vendo o inverso acontecer, sem mais nem menos, de repende virei uma bruxa má, aquela que quer detonar, a demoníaca, por deixar de rezar pelo mesmo terço, por não querer mais ler na mesma cartilha. Por deixar de sonhar aquele sonho que na verdade é só de uma outra pessoa…

Que coisa… não é? Quem sonha o sonha que é seu? De quem é o sonho que você agora passou a sonhar, senão só seu?

A braveza que vem do outro, por você não querer fazer parte dos seus sonhos, brota com força, dá pulos e engrossa com os palavrões, e assim por diante, quase fazendo biquinho também…O que fazer? Não sei, sinceramente não sei se temos muito que fazer quando se trata de ir contra ao que o outro quer sempre é um caso delicado.

Mexemos com sonhos que não são os nossos causa conflito, sofremos mesmo até conseguirmos entender que as nossas coisas são independentes das coisas do outro. Isto inclui os sonhos também. Como já escrevi, fiquei sofrendo um tempão até conseguir digerir a realidade que separava o meu sonho do não sonho da outra pessoa. E então viver bem com isso, e viver de bem comigo apesar disso.

Não, não é fácil. Demora digerir, mas dá para ser feito, sem ter que se jogar no chão e bater os pezinhos ou “xingar” a outra pessoa, ou mesmo pensar que ela quer “ferrar a sua vida”.

Maturidade foi a formulação que escolhi para o problema apresentado no primeiro texto e certamente é para esta situação também, pois sem amadurecimento não teremos chance alguma de deixarmos o outro ser quem ele realmente é; sem que isso caia como uma bomba em nosso colo cada vez que a atitude dele não vier de encontro as expectativas que esperamos dele.

Crescer leva tempo é artesanal, e é neste crescimento que formulação maturidade nos ajuda!

Maternagem = Mamãe + Bebê primeiros anos!…

5781Mamãe + bebê – Para o Dia Internacional da Mulher, uma noticia nova das Essências D´Água, veja só que será bacana aguardar por esta novidade.

Mulheres em geral vez por outra, dão uma balançada mesmo com toda coragem e força que possam ter. As que estão carregando mais uma vida então nem se fala.

A estrutura que era bem talhada simplesmente derrete por conta dos hormônios que entram em ebulição; pelos longos meses da gravidez. Não se pode ignorar a efervescência das emoções que ora as tornam todas “super poderosas”, ora acabam com todas elas em um único nocaute.

O certo mesmo é que estar fazendo parte desta gangorra do forte/fraco – sobe/desce – deixa qualquer mulher com os nervos a flor da pele. Mal se pode aguentar.

Além disso, como se não bastasse, o lado físico, entra aqui o lado fantasioso de toda cabecinha humana, imagine ser atormentada com mais algumas coisinhas do tipo, medos, do que pode acontecer, com o bebê, o que vai ser dele? Como serei com ele? O que será dele?

Ou mesmo antes disso como será o parto? Nossa Senhora do Bom Parto, existe mesmo, e se existe Ela realmente ajudará nesta hora? Ai meu Deus quanta aflição! Não tem mulher forte que não fique com as pernas bambas nestas horas com estas perguntinhas que não se calam nem por um instante. Mesmo depois de nascido o rebento a fortaleza ainda esta se encontra em ruínas, tão pequeno o bebê, tão sensível, e outra penca de questões se acumulam e atormentam a vida e a alma, dia e noite desta mamãe. A cada choro, a cada hora.

Pois bem, as ESSÊNCIAS D´ÁGUA trará em breve uma nova formulação para esta fase da vida da mulher. E seu bebê. Para cuidar ao mesmo tempo com o mesmo carinho de mães e filhos, passando por toda gestação, atendendo durante o período do parto na ida ao hospital inclusive, e claro no primeiro período com o bebê.

Mamãe+Bebê – gestação+parto+primeiros momentos trará este aconchego e bem-estar para que a gestação seja mais tranquila. Com mais suavidade e conforto para o corpo e o espírito tanto da gestante como para seu bebê.

A ideia é fazer isso mesmo antes de nascer, afinal a gestação é um momento que ambos precisam de uma convivência harmônica com trocas de energéticas, sem solavancos; acariciar este bebê de todas as maneiras assim como se permitir ser acarinhada por ele.

Enquanto não chega na loja virtual – o que você pode fazer é pedir pelo telefone, faremos especialmente para você.

 

Inveja branca

Isto existe mesmo? Melhor começar com o que é inveja. Segundo nosso estimado Aurélio Buarque de Holanda Ferreira, no minidicionário, diz o seguinte: aqui temos duas das definições dadas por ele.

1. Desgosto ou pesar pelo bem ou felicidade de outra pessoa.
2. Desejo violento de possuir o bem alheio.

Bem é assim que tudo começa. Com o desejo de ser o dono daquilo que pertence a outra pessoa.

O mais interessante de saber é que foi Santo Agostinho o primeiro quem elaborou uma frase que dá uma ideia bem “atraente” de inveja, está em Latim – o que anda bem na moda ultimamente : Video, sed non invideo, ou seja, vejo, mas não in-vejo. A inveja tem nexo com o ver. “Se vejo, posso invejar”. “Se vejo, devo não in-vejar”. Ver e não invejar seria o mérito daquele que vê. Ora, a inveja nasce do desejo de se ter o que o outro tem! Esta pauta foi tema na revista Vida Simples em dezembro de 2006.

Confuso? Nem tanto! Vou contar de onde ele tirou isso. Foi da observação de Santo Agostinho, que percebeu pela primeira vez a vinculação da inveja com a constituição primeira do ser humano.

Escreve ele sobre a inocência dos pequeninos que logo de primeira mão ambiciona os seios da mamãe, e depois quando um pouco mais velho percebe o irmão menor se tornar o dono dos seios que eram seus e imediatamente é tomado pela inveja. Foi assim que a inveja acabou sendo descrita.

Agora vamos voltar para a inveja nossa de cada dia. Se a inveja nasce do desejo de ter algo que o outro tem e eu não, será mesmo que a cor importa?

Colocar cor na inveja irá deixá-la melhor? Como assim? 

Parece-me que não importa a cor. A meu ver não necessariamente é querer algo material que o outro possua, penso que bem pode ser uma forma de ser deste outro ser. O como ele – este outro – encara a vida, o como “leva” a vida. Por vezes esta leveza com que é capaz de viver as coisas do dia a dia; pode bem deixar alguém com uma inveja danada.

A meu ver não existem muitos tipos de inveja, existe sim muitas coisas para se invejar além dos bens matérias que os outros possuem.
Então vamos lá… como resolver este problema? Inveja é um problema? Ele tem mesmo solução? Precisa de solução? Bom, cada qual precisará pensar muito a respeito se quiser aprender sobre a sua, e decidir depois se vai deixá-la de lado ou não.

Espumar de raiva e inveja atrapalha a vida, azeda o dia e com o tempo até a alma. Vai fazendo parte da vida diária e só pode trazer coisas ruins. Então como vemos não importa a cor.

O certo é que é por isso mesmo que é bom ter cuidado com ela!