Blog das Essências
Blog das Essências
Blog das Essências

LOUCURA ANUNCIADA

Loucura Anunciada!

Google imagens

Ou seria melhor dizer – Brasil! Uma loucura…há muito anunciada!

Depois de algum tempo sem ver e ouvir telejornais, resolvi assistir. Nossa, fiquei de boca aberta. Foram tantas as notícias chocantes que me arrependi.

1º foi o decretado a privatização de partes do SUS proposta pelo presidente, pensei Jesus deu a louca em Brasília, e com isso acertado estaremos no fim da picada. 

2º O próprio presidente desfez seu decreto, esta proposta foi assim… – Tipo brincadeirinha… Senhor, tende piedade!

Logo depois o dólar dispara chega a R$ 5.76 – a bolsa despenca tudo por conta da 2º onda do Covid19 na Europa. A Bélgica precisando de leitos na Alemanha por conta do número de internações. 

500 mil casos em 24 horas, agora matando os mais jovens por lá. O “lockdown” é decretado em vários lugares por lá. 

Então quando anunciaram a notícia que uma boca de fumo no Rio de Janeiro, ganhou geolocalização, pensei :- agora danou-se de vez! Só que não, tinha mais.

EUA em uma quase guerra civil;  policiais brancos matam outro negro com 10 disparos, outra convulsão urbana surge, com quebra-quebra e saques por toda parte.

 Em Brasília ninguém faz nada enquanto não liberarem a votação para um 2º mandato do presidente David, que luta sem ‘sua funda’ contra um Golias muito mais poderoso que o de então. 

E no final, ANVISA libera compra de insumos para que a vacina contra Corona vírus seja fabricada pelo Butantan, só que sem a liberação, ou seja, pode fazer aqui, mas não será por isso que lhe daremos a licença, sem que seja resolvida a pendência das pesquisas.

Ou seja, com mais de 158 mil mortes por corona e a tendência de alta em três estados. Nem saímos da 1º onda e já estamos entrando com tudo em outra onda.

Com tudo isso, melhor esquecer os telejornais por mais um tempo. pois com todas estas notícias realmente o mundo esta enlouquecido.  

Enquanto isso a primavera vai se instalando devagar, devagarinho… um dia com temperatura de 32º e no outro depois de uma chuva “tipo de verão”, a temperatura cai a 19º ou menos,  e é preciso usar a mantinha novamente.

A pergunta é:- Precisamos de mais alguma coisa para enlouquecer, durante esta pandemia? Ou seria Pandemônio estruturado do BR?

SERENIDADE – esta é a palavra chave para o momento.

Cassia Marina Moreira

Como muita gente, tenho trabalhado de casa, fazendo atendimentos via Skype e ou video/conferência  E o que tenho percebido é bem por aqui… dai este texto sobre a necessidade do momento …de manter a mente quieta a espinha ereta e coração tranquilo…

SERENIDADE em tempos de crise –

Em finais de semana ou mesmo férias prolongas é moleza, mas agora a dinâmica é bem outra. Quarentena… acaba sendo um grande dificuldade.

Horas e horas, dias e dias e muito possivelmente meses e meses dentro de casa para evitarmos um inimigo “quase” invisível. Que esta a solta perambulando pelas ruas, pior pelo ar, tudo se tornou uma ameaça que nos faz temer pela própria vida e pela vida dos nossos mais chegados.

Maçanetas e botões de elevador se tornaram no mínimo preocupantes, e na volta pelo sim pelo não empurre o que puder com o cotovelo. Lave mãos, antebraços e rosto, para assim se certificar que seu nariz ficou limpo novamente de possíveis elementos que respirou por aí.

Um novo ritual até mesmo para esticar um pouco as pernas e manter a casa limpa é descer até a garagem para levar o lixo da casa numa lixeira e o lixo reciclável na lixeira própria dele. Também para quem como eu, sai de casa e ficar dando voltas e mais voltas pela área livre do prédio.

Claro que tudo muda, quando vem alguém no sentido contrário. Aí é bem engraçado o:- “olá você vizinho” meio de lado, meio de “fianco”, de viés para deixar o vento carregar qualquer vírus bem para lá, bem para longe.

Entre os familiares há até mesmo disputa para ir fazer alguma coisa, mesmo que seja levar o cãozinho para uma “mini volta lá na calçada”. Quando nas semanas anteriores a encrenca era para coisas do tipo:- “hoje é seu dia ou agora é a sua vez”, ou ainda quando o disse-me-disse era só “pelo poder do controle remoto”.

Então, manter a rotina de vida é bem necessário para a cuca não pirar de vez. Horário para levantar, fazer café, trabalhar um pouco no Home Office, manter a parada para fazer almoço, descobrir de quem é a vez de arrumar a cozinha, voltar ao Home Office. E assim por diante. Manter certo ritual acabará sendo benéfico a todos nós.

Rotina nos trás segurança, serenidade, e manter a rotina é trabalhar diretamente na nossa “Força de Vontade” que precisa nestes dias de crise ser mais forte e poderosa do que nossas frustrações; estas que todo momento sentimos ao olhar para frente, como não sair de casa, esta talvez a mais difícil.

Serenidade e Ternura trarão a força necessária para enfrentarmos a crise externa, e a crise interna – talvez a mais difícil. Nossa vontade fraca produz avanços à geladeira de hora e hora, discussões a todo o momento; a preguiça, por exemplo, pode vir a ser um inimigo bastante poderoso, por isso a rotina é bem-vinda, afasta esta possibilidade.

A Organização Externa, nos ajuda a manter a Organização Interna, assim com ter um propósito, uma proposta que o mantenha ocupado. Ler um livro ou reler um bom livro que leu há anos atrás. Vou começar a reler “Cem anos de solidão” um grande romance e desafio, principalmente neste momento.

Ouvi no rádio que para familiares em confinamento Jogos de Tabuleiro, podem ajudar a convivência, assim não ficarão cada um em seu celular ou tablete individualizados. Mas reunidos com o propósito de juntos passarem o tempo de isolamento.

Com serenidade conseguimos lidar com a ansiedade que traz medo além da horrível sensação de impotência que fatalmente derrubará a autoestima; quando nos indispomos conosco não é nada bom. Esta insatisfação pessoal trará uma frustração por descobrir que não somos super-homens ou a mulher maravilha, isso pode desencadear muitos TOC´s. comer sem parar, limpar a casa, maçanetas, interruptores de luz, a cada quinze minutos.

O truque é não deixar que pensamentos automáticos permaneçam e nos enlouqueçam, para parar este automatismo mental assustador, é preciso prestar atenção no que se esta pensando e onde este pensamento esta nos levando.

Só a consciência é capaz fortalecer a nossa vontade e afastar frustrações e o medo decorrente desta crise. Um dia de cada vez, é a proposta para se firmar no aqui e agora; pensar que esta “inação” pode durar semanas vai se tornar um problema ainda maior. Viver um dia de cada vez facilitará presença de serenidade para o ambiente em que nos encontramos.

Tudo pode acontecer até mesmo sairmos desta quarentena bem mais fortalecidos e quem mudamos algumas coisas em nos mesmos para melhor.

Alto Astral

Como passar o Natal e entrar no novo ano com… no mínimo Alto Astral?

Podemos sempre repensar conceitos e olhar as coisas de outro modo, indo atrás daquilo que é realmente necessário.

Todo final de ano nos leva a fazer reflexões sobre as propostas que elaboramos para este ano que se encerra e muitas vezes encontramos uma lista das coisas que deixamos por fazer; e ao checar o que foi realizado descobrimos que muitas propostas não saíram do papel. Certa sofreguidão acontece neste instante por não ter dado conta de executar o planejado.

É quando dizemos para nós mesmos “deixa para lá”, só que isso acaba dando a impressão ‘ficar devendo’ para nós mesmos. Ok, só dar de ombros não vai nos ajudar a construir uma vida melhor. Certamente deprimir por conta disso também não o será. Como resolver esta questão?

As Formulações das Essências D’Água podem auxiliar para que você olhe com outros olhos este mesmo ponto. Vamos lá. Começaremos deixando o nível de criticas o mais real possível sem que tenhamos de tirar pedaços de nós mesmos. Ter consciência de nossas falhas e dos pontos a serem melhorados ajuda muito aqui.


AUTOESTIMA 
é a fórmula que irá trazer esta possibilidade à tona. Equilibrando os pratos da balança. Pés no chão, aterramento é vital para rever o que de fato foi feito e o que foi deixado para lá, e por que foi assim. Abrir espaço para verificar o porquê nós não cumprimos a lista na totalidade é fazer as pazes conosco. Esta formulação abre espaço para clarear os pensamentos.

Outra possibilidade de composto das Essências D’Água para atravessar o Ano de Bem conosco e com a Vida é SUPERAÇÃO. Viver é enfrentar desafios, frustrações e permanecer inteiros e melhorados a cada vez.

Resiliência é isso, é a capacidade ‘elástica’ de recuperação que nós temos e / ou desenvolvemos. Isto certamente nos fortalecerá. Afinal aumentar o limiar de frustração é sempre crescer como pessoa. Acreditar que somos capazes de superar os ‘ataques infantis’ e assim começamos a entender que “nem tudo é exatamente como a gente quer”!… E acredite vamos sobreviver.

Uma vez que se consegue superar estes entraves que nos fazem ver cara a cara nossa humanidade, ou seja, a dificuldade que temos para aceitar tudo aquilo que não dá certo quando assim queremos. Podemos dar novos passos para seguir até chegar ao alto astral.

A formulação MATURIDADE pode nos levar a pensar nas experiências que já tivemos e assim facilitar dia a dia. Rever nossas conquistas nos torna mais confiáveis, afinal nossa história é o que somos. Com os acertos e as tentativas que falharam também, mas nos coloca de frente com nossas reais possibilidades.

SERENIDADE é um composto que traz uma outra possibilidade, porque nos tira deste estresse de final de ano, que todo ano, quase nos enlouquece. Se baixarmos o nível de ansiedade já estaremos mais livres para ponderar com consciência o que realmente dá para ser feito.

Vejam bem, nem sempre é necessário tomar todas estas fórmulas, se colocar a cabeça para pensar cada um chegará ao seu problema base e então escolher qual delas será melhor para si.

Agora, vamos pensar na formulação que nos abre o caminho para o Alto Astral total, SUCESSO, esta fórmula traz uma proposta para quebrar a cadeia de pensamento que não nos deixam decolar e alcançar nossos sonhos.

SUCESSO é uma das fórmulas que pode fazer com que cada um de nós possa quebrar certos paradigmas “paralisantes” e assim chegar onde queremos – naquele lugar que sabemos ser nosso lugar, o lugar que sonhamos, pensamos e agora esta em vias de realização.

As Essências D’Água deseja a todos os clientes e amigos um Natal de Luz e um Ano Novo com as realizações desejadas!

De que lado do funil escolhemos olhar?

Acontece comigo o tempo todo, fico paralisada diante de um problema que a primeira vista parece sem solução. Mas aqui cabe uma reflexão! Existe algum problema que logo no primeiro olhar não nos pareça um problemão?

Cada problema ou todo problema sempre irá causar um desassossego em nós, afinal ele quebra a nossa tão idolatrada comodidade, por isso costumamos achar que são enormes os ditos cujos problemas.

E no fundo… Pelo menos meia dúzia deles será preciso resolver todos os dias logo no período da manhã, para não pesar muito com os que virão com certeza fazer parte de nossa agenda no período da tarde e quem sabe pela noite adentro!

Pessimismo, não – não nada disso! Tudo irá depender de que lado do funil você estará olhando!

Estar vivo é estar em movimento!

E enquanto estivermos vivos estaremos querendo coisas que nos faça nos sentir bem. Então é aí que mora o perigo, primeiro é sempre a expectativa, esta tem relação direta com o que quero e com que posso realizar – “Se ambas não estiverem de acordo… terei um problema”, bem aqui.

De que lado do funil você esta olhando agora…

Proponho este livre pensar aos clientes,  quando estão concentrados ou fixados num único problema. Sem conseguir olhar para o lado ou à frente. Só enxergam o caos ali adiante, e claro quando estamos nesta fase, absorvidos pela espiral que um grande problema traz e não conseguimos ver saída.

Por isso peço para que virem o funil e olhem pelo lado pequenininho não mais por aquele que converge nosso olhar para um único ponto, aquele que nos dá um ponto exclusivo de foco – neste caso o problema.

Penso que se focarmos demasiadamente o problema com certeza nós deixaremos de encontrar as soluções. Pelo simples fato de não estarmos mais atentos ao todo.

Parto de um princípio básico de que se existe um problema há pelo menos uma solução, o negócio aqui – durante o caos – é ter esta certeza e criatividade para encontrá-la.

Ao olhar pelo outro lado do funil, do “furinho para a boca” – ou seja, para a parte larga dele, podemos ver de uma área bem maior, isso nos dará mais saídas de escape e então mais soluções possíveis aparecerão com certeza. Mais chances de dar a volta por cima de qualquer problema que estejamos enfrentando.

Quando “co criei” com a natureza as essências vibracionais da mina dágua e do caranguejo, foi justamente baseada neste princípio.  Deixar o piloto automático de lado e escolher melhor os pensamentos!

A primeira essência Mina Dágua é aquela que vai colocar nossa criatividade para trabalhar e assim ir quebrando os padrões de pensamentos “achatados” que sempre preferem surgir rapidamente para dizer que não tem saída para tal problema, cocriei.

segunda essência do caranguejo-esponja  que é um ser bem criativo, ele recorta a esponja para se camuflar e chegar ao seu objetivo, a satisfação de sua necessidade básica alimentação. Nós usamos as camuflagens como forma de não precisarmos encarar  dificuldades e enfrentar o problema rapidamente.

Esta essência nos mostrará que fazemos das situações limitantes a “justa causa dos sofrimentos que é estar vivo” e usar isso como uma desculpa para não encarar e resolver problemas ou pior se tornar apático e aos poucos ir deixando de querer para não ter que se mexer e ter trabalho com as realizações.

Vida é movimento e realização então, vamos ficar atentos para sacar de cara por qual lado do funil nós estamos olhando e conscientemente optar pela mudança ou não.

Para saber mais e melhor sobre o caranguejo-esponja visite o site https://www.essenciasdagua.com/ , mas tudo mesmo sobre destas duas essências estão nos livros que você pode adquirir pelo e-commerce na www.loja-essenciasdagua.com/Mina Dágua está no 2º livro ‘Essências Vibracionais D’Água’ e Caranguejo-esponja esta no 3º – ‘Mar de Noronha e outras Águas’.

UMA PULGA ATRÁS DA ORELHA

Quem já não ouviu esta máxima?

Com a pulga atrás da orelha. Podem ser muitas outras coisas também.

Gosto de pensar nesta proposta “metafórica” quando é preciso que as pessoas passem a prestar atenção muita ‘atenção’ em tudo que possa estar pensando, possa estar sentindo ou mesmo onde possa estar querendo chegar.

Estar presente em tudo que seja lugar, sempre presente; sempre atento, sempre alerta como nos escoteiros. Este estar vigilante ao que se esta pensando ou sentindo, pode fazer “maravilhas” por todos nós. Nos tira do estado de inconsciência e automatismo que nos assola quando desatentos à realidade que nos encontramos.

Neste estado apenas vamos respondendo aos estímulos mais nada, absolutamente nada. Tão ruim como um simples estímulo / resposta. Impensado, aparentemente até involuntário podemos dizer a respeito destas respostas automáticas.

Uma pulga bem alimentada, uma consciência bem atenta sobre o que estamos fazendo, pensando, querendo e por aí afora. O que facilita a tomada de consciência é a psicoterapia. No peculiar mexe e remexe das nossas ‘coisas’, durante as sessões de psicoterapia; esta falta de clareza sobre o que realmente se passa conosco vem à tona e então podemos adquiri-la.

A vantagem de ter consciência sobre nossas vontades, medos e mais precisamente de como ‘funcionamos’ em meio a todo burburinho mental que agita a vida é que podemos ter certa lucidez para nos relacionar com o mundo.

Quem não se lembra do Grilo Falante, um personagem bem-humorado e sempre presente da história de Pinóquio, que foi o tempo todo, sua consciência para que as coisas ficassem bem. Bom… quando Pinóquio conseguia ouvir a voz do grilo a lhe falar.

Aqui na nossa história não precisamos dar voz a nossa ‘pulga’; mas quando uma pulga é bem nutrida sempre pode dar uma grande ajuda, com uma pequena picadinha atrás da orelha quando for preciso, e isto pode nos colocar de volta para ficarmos atentos ao que realmente importa – ter consciência de como funcionamos, e então efetuar as mudanças que queremos.

Então vamos lá, alimente sua pulga!

Manatee

Click para ampliar a imagem.*

“Sigo o movimento da vida, sem impor meu controle!”

O que se pode falar de um peixe enorme, pacato, que vive de bem com a vida? Trata-se de um mamífero que permanece, quase que literalmente, “grudado à mamãe” até os dois anos de idade, ainda dando suas esparsas mamadinhas, para depois seguir pelo leito do rio atrás de alimentos.

Estando lá, deixa que a maré o empurre para o rio e assim o devolva as águas mais mansas e tépidas, onde poderá permanecer no remanso das margens, onde nem mesmo a correnteza o incomoda. Ali permanece até que o alimento o satisfaça, então afunda e dorme. De quando em quando coloca seu nariz para fora dágua, expira e inspira profundamente, volta ao fundo e lá permanece até ter fome.

Vive em paz e tranquilidade entre seus dois mundos – suas duas águas. Não luta contra a maré, pelo contrário, se deixa levar por ela, num movimento calmo, aproveitando ao máximo cada pedacinho do rio ou do mar.

A Essência

Uma essência d’água que nos coloca em um ritmo mais calmo e com a certeza de que permanecer no controle de tudo nem sempre faz da vida uma opção saudável, e nem torna o dia a dia mais feliz.

Nos ajuda a entender que deixar ir, seguir a corrente sem ficar tentando se segurar a nada, agarrando-se àquilo que não é mais profícuo é na verdade perda total de energia e um agente causador de estresse. É poder estar de bem com o movimento da vida. É se abrir às possibilidades, estar mais livre para encontrar algo mais promissor, deixar de lado a ideia de que estar sempre no controle faz com que tudo funcione.

A certeza em deixar a vida seguir o seu rumo e apenas nos deixar ir com ela, nos coloca nesta posição do Manatee, de paz e de bem-estar.

Por onde quer que o rio vá é ter a certeza de estar amparado no caminho que traçou, é ser sabedor das escolhas que fez, das boas sementes que plantou, podendo aguardar o movimento da própria da vida, as correntes do rio, as cheias e vazantes das marés, aguardar os resultados. É entender que todo esforço foi feito, mas que o retorno depende muitas vezes, única e exclusivamente, de situações que estão fora do nosso controle.

Esta é a ação imediata da essência vibracional do Mamatee: reaprender a aguardar o movimento que a vida tem, no tempo que ela leva para fazê-lo. Esquecer as urgências, o imperativo das vontades, “quero tudo e é para ontem, quando muito pode ser para já, e do meu jeito, claro”. Uma verdadeira folga para o estresse.